Quando a gente pensa que sabe todas as respostas,vem a vida e muda as perguntas

29
Mai 09

Sem necessidade, até por aquilo que se passa na própria casa, Vital Moreira aproxima-se de um registo que baixa ainda mais o nível da campanha para as europeias. E como quem semeia ventos colhe tempestades é de temer o pior para os próximos dias.

publicado por José Manuel Constantino às 11:00

28
Mai 09

A incapacidade de certas figuras públicas para permanecerem caladas é impressionante. Para o ex- conselheiro de Estado dizer o que disse no momento em que disse só agrava a situação. Até porque dá para perceber que não saiu pelo seu próprio pé e foi empurrado por uma situação cada vez mais insustentável. E o Presidente da República apresentando argumentos formais,ainda que verdadeiros, ilude a questão política.

publicado por José Manuel Constantino às 10:54

27
Mai 09

De manhã é mais socialista que os socialistas. E mais pró-governo que o partido que o suporta. Á tarde inventa e deixa que o seu pensamento vogue ao sabor da criatividade. Pior: quando lhe pedem para explicar, responde que depois de eleito fornecerá mais pormenores.Elucidativo e  pedagógico !

publicado por José Manuel Constantino às 09:43

26
Mai 09

Não sei se a qualificação jurídica é ou não a de desobediência qualificada. Mas existem poucas dúvidas que o Banco de Portugal não fez o que devia no caso BPN, não porque ignorasse o que se passava, como quer fazer crer, mas porque faz parte da matriz genética da corporação reinar com o situacionismo bancário e pairar olímpicamente sobre as instituições democráticas. Ao seu governador sobra-lhe em pose e altivez o que lhe faltou em humilde e em obrigação de serviço público .E o que se passou é suficientemente grave para que subsistam muitas reservas quanto à confiança e credibilidade para se manter no exercício daquelas funções.

publicado por José Manuel Constantino às 14:55

25
Mai 09

Tenho a caixa de correio cheia de mensagens com o vídeo de Manuela Moura Guedes/Marinho Pinto. Compreendo a dinâmica. É disto que o povo gosta. Como compreendo que numa matéria que faz as delícias da blogosfera a comunicação social faça de conta que nada se passou e tenha hibernado para outras paragens. De facto é sempre mais fácil analisar o desbocamento do bastonário que um jornalismo em que vale tudo.

publicado por José Manuel Constantino às 10:13

22
Mai 09

Cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém. E não é difícil de avaliar que a administração da AutoEuropa tem a faca e o queijo na mão. Pagar o trabalho feito é um princípio social inegociável. Levar ao encerramento da fábrica ou ao aumento do desemprego porque o trabalho que é feito ao sábado não é pago a dobrar não parece muito sensato. Mas os trabalhadores lá saberão o que é melhor para eles.

publicado por José Manuel Constantino às 16:08

21
Mai 09

A presunção de inocência em Espinho é bem diferente do que em Lisboa. A suspensão preventiva é imediata antes do inquérito ou do processo disciplinar. E a produção de prova em Espinho bem pode ser obtida através de procedimentos ( gravações) judicialmente ilegais. Em Lisboa não chega o reconhecimento do próprio de que usou indevidamente o que não devia e que um tal comportamento prejudica a função que exerce. Em Espinho suspende-se a arguida para não prejudicar a missão. Em Lisboa suspende-se a missão para não suspender o arguido…….ou a diferença entre uma professora e um senhor magistrado ?

publicado por José Manuel Constantino às 09:43

20
Mai 09

Os apóstolos da introdução nas escolas da chamada “educação sexual” não imaginam no monte de sarilhos em que se andam a meter. Tudo resumem à lógica com que as ciências da saúde e as ciências médicas abordam o problema da sexualidade. Mas o problema é bem mais vasto e envolve opções éticas e morais onde o Estado não pode definir doutrina ou limites. A menos que queira legislar sobre o prazer. E como os adeptos das causas fracturantes elevam o homossexualidade e o lesbianismo a assunto de Estado é bom que não nos escandalizemos com a abordagem nas escolas do swing, das orgias , ou do sexo  tântrico. Ou, para sermos mais abrangentes, com a indicação do recente kama sutra para católicos, como apoio bibliográfico.Para já vamos discutir quem deve distribuir as "camisinhas" e a gravação das meninas.

publicado por José Manuel Constantino às 10:11

19
Mai 09

Quando o denunciante se serve de uma fórmula que não identifica o denunciado e quando o denunciante é só o bastonário da Ordem dos Advogados e denúncia, sem identificar, colegas de profissão, bem se pode perorar sobre a justiça, que com exemplos destes percebemos o estado a que chegámos .

 

publicado por José Manuel Constantino às 11:36

18
Mai 09

E se aos recibos verdes somarmos, os que na administração pública se “empresarializaram” para ludibriar a situação de novas contratações qual é o verdadeiro número?

publicado por José Manuel Constantino às 09:42

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
16

17
23

24
30

31


Autor: JOSÉ MANUEL CONSTANTINO
pesquisar
 
blogs SAPO