Quando a gente pensa que sabe todas as respostas,vem a vida e muda as perguntas

31
Dez 09

A ministra da educação, mais habituada a escrever estórias para criancinhas do que a gerir a comunicação política ,não consegue dizer apenas isto: o topo da carreira profissional dos professores deve ser destinado apenas aos melhores. É uma opção política. E é razoável .Alguma discriminação remuneratória tem de haver entre quem é bom professor e quem é muito bom ou excepcional. Pagar igual ao que é diferente é não valorizar os melhores.

publicado por José Manuel Constantino às 10:20

30
Dez 09

O cientifismo e a ideologia científica têm vindo a ocupar um lugar central na previsão e análise dos mais diversos fenómenos e acontecimentos. Também na política.Como aqui se assinala, 2009 foi ano dos politólogos, os  novos sacerdotes do espectáculo da política.

publicado por José Manuel Constantino às 16:35

29
Dez 09

Depois de Aveiro agora é Leiria. Braga, como é hábito por aquelas bandas, prefere que se não conheça a realidade. Seria interessante que a Associação Nacional de Municípios Portugueses preparasse um estudo e o divulgasse, sobre quanto está a onerar as finanças municipais a aventura do 2004.

publicado por José Manuel Constantino às 14:53

28
Dez 09

Para quem não tinha dinheiro é obra! Mais uma prova de que os clubes e as sociedades desportivas do futebol obrigam à constante actualização dos manuais da boa economia e gestão.

publicado por José Manuel Constantino às 18:32

23
Dez 09

Tem razão José Sócrates: ninguém está acima da crítica. Nem o presidente da república. Compreende-se agora melhor os elogios que, na véspera, fez aos deputados Pinto e Rodrigues: ambos têm dito de Cavaco Silva o que Sócrates pensa e gostaria de dizer, mas que, por enquanto, ainda não diz. Estão a fazer o trabalho por ele.

publicado por José Manuel Constantino às 11:44

22
Dez 09

Um jantar de natal já não é um momento de convívio e de confraternização entre os que o promovem. É também um momento de combate.Com direito a televisões e a directos. E com muitos soundbytes e espectáculo à mistura. A sensação que fica é que poucos percebem o caminho para que estão a conduzir o país quando um simples momento de convívio, e que deveria ser de distensão,é aproveitado para a agravar a conflitualidade politica.

publicado por José Manuel Constantino às 11:51

21
Dez 09

Um rapaz com uns óculos a estilista da moda zurze em Cavaco Silva e denuncia perante o país que o PR se anda a meter, prejudicando, a agenda do governo. Ninguém do PS o desautorizou. Como Cavaco Silva disse o óbvio - o país  tem coisas mais importantes para resolver que o casamento entre homossexuais e lésbicas –conclui-se que agenda do governo precisa de ser actualizada.Ou será que quem no PS autorizou que o rapaz falasse não percebe que a dramatização tem limites? A menos que pensem que o país é um manicómio a céu aberto e que todos ensandecemos.

publicado por José Manuel Constantino às 17:21

18
Dez 09

Em Copenhaga chefes de estado e de governo tentam ainda uma solução que permita reduzir os indicadores de emissões poluentes. Em Portugal os autarcas do Porto e de Lisboa esgrimem argumentos para defender nos seus territórios uma operação comercial que, à semelhança das corridas de popós e de motas, é altamente poluente. E nesta matéria as organizações ambientalistas meteram férias!

publicado por José Manuel Constantino às 16:17

17
Dez 09

Agora um homem já pode casar com outro homem e uma mulher com outra mulher. A homossexualidade e o lesbianismo deixam de ser opções sexuais para serem uma opção que o Estado apadrinha, reconhece e legitima como passível de casamento.O passo seguinte deverá ser a possibilidade de dois homens poderem casar com uma mulher,duas mulheres com um homem ou outro tipo de conjugações de acordo com as orientações sexuais e opções de vida e de “família”de cada um.Afinal para quê ficarmos prisioneiros de um conceito de casamento a dois?

publicado por José Manuel Constantino às 14:56

16
Dez 09

……….    ou muito me engano ou a conferência de Copenhaga mais do que unir esforços  para combater as alterações climáticos na natureza vai sofrer o efeito de estufa no clima das relações politicas entre os diferentes países e as organizações ambientalistas. É o risco das expectativas elevadas.

publicado por José Manuel Constantino às 15:18

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
24
25
26

27


Autor: JOSÉ MANUEL CONSTANTINO
pesquisar
 
blogs SAPO