Quando a gente pensa que sabe todas as respostas,vem a vida e muda as perguntas

30
Set 10

Com a devida vénia ao João Miranda aqui no Blasfémias:

 

A 25 de Novembro de 2009 Sócrates garantiu que não aumentaria impostos.

A 8 de Março de 2010 Sócrates vangloriou-se: “O mais fácil seria aumentar impostos”

A 12 de Maio de 2010 Sócrates estava satisfeito com crescimento no primeiro trimestre.

A 6 de Junho de 2010 Sócrates garantiu que o mais recente aumento de impostos era suficiente.

A 2 de Julho de 2010 Sócrates dizia que o crescimento do desemprego vai continuar a abrandar .

A 13 de Agosto de 2010 Sócrates garantia que o crescimento do PIB no segundo trimestre consiste num “sinal de grande encorajamento e confiança para a recuperação da economia portuguesa”.

A 24 de Agosto de 2010 Sócrates afirmava que o crescimento da economia portuguesa, entre Janeiro e Junho, foi o dobro do previsto pelo Governo.

A 29 de Setembro de 2010 Sócrates anuncia o segundo aumento de impostos do ano.

 

 

publicado por José Manuel Constantino às 10:57

29
Set 10

Uma solução politica é mais que uma simples solução técnica. Mas a solução política deve ser tecnicamente sustentada. Qual é ela quando para cada cabeça sua sentença? Ouvem-se economistas e é possível ter opiniões diversas e opostas. Para uns é preferível não ter orçamento que ter um mau orçamento; para outros é preferível um orçamento que não seja bom a não ter orçamento; para uns é impossível equilibrar as contas sem recurso a um aumento dos impostos; para outros é desejável corrigir o défice apenas com redução da despesa pública. Quando nem os especialistas se entendem no plano da solução técnica a solução politica não a pode invocar. O que pode até ser positivo. Se um problema não tem uma solução técnica ou tem, supostamente, várias soluções, algumas contraditórias, a decisão politica pode ser sempre fundamentada em princípios não – técnicos. Basta que prevaleçam para a decisão valores mais importantes que a solução para o problema. Ou alguém acredita que qualquer que seja o orçamento - que é sempre a solução possível num quadro diverso de variáveis -os constrangimentos da divida publica e a anemia da economia desaparecem? Os problemas das finanças públicas sempre foram mais do domínio da execução orçamental que do orçamento. Mais do domínio do que se faz do que daquilo que se promete. Mas sobre isso governo e oposições equivalem-se. E até os governos, quando a coisa dá para torto e corre mal, se equiparam. Fogem. Foi assim com Guterres e com Barroso. E Sócrates é aluno atento:aprendeu a táctica.E Silva Pereira anunciou-a.

publicado por José Manuel Constantino às 11:03

28
Set 10

Manuel Alegre bem nos podia poupar às constantes diatribes com que gosta de nos presentear sobre a actual situação política. Se Cavaco não intervém é porque já o devia ter feito. Se intervém é porque se está a aproveitar para fazer campanha eleitoral .E depois  o hábito de ter de se pronunciar sobre tudo o que acontece para dizer que está vivo é uma espécie de Portas à esquerda. A abertura geral da caça está a chegar e oxalá que tire uns dias para se distrair e nós descansarmos.

publicado por José Manuel Constantino às 16:28

27
Set 10

Há um ano estávamos mal. Hoje estamos pior.

publicado por José Manuel Constantino às 10:34

24
Set 10

José Sócrates afirmou que para dançar o tango são precisos dois e que durante muitos meses não teve parceiro para dançar. Dançou então .E agora, com o orçamento por aprovar, precisa uma vez mais de parceiro para poder dançar. Só não se compreende é porque razão, não prendendo o anterior parceiro dançar ao som  da música que Sócrates  propõe, ele não muda de par. Será porque o parceiro de dança é insubstituível ou porque não há pares disponíveis para dançar o tango que Sócrates pretende?

publicado por José Manuel Constantino às 17:14

23
Set 10

Leio este post do José Mário Ferreira de Almeida no Quarta República e para a Quercus, que gosta de pregar sobre a boa moral e práticas ambientais, a coisa promete.

publicado por José Manuel Constantino às 12:26

22
Set 10

O bastonário da ordem dos economistas, Murteira Nabo, dizia ontem que havia alarmismo no debate sobre as contas públicas. Hoje vem defender a possibilidade de corte no subsídio de Natal dos funcionários públicos.

publicado por José Manuel Constantino às 12:16

21
Set 10

A habitual rotatividade diplomática até pode justificar a substituição. Mas saber da substituição por uma notícia dos jornais é que não tem justificação.

publicado por José Manuel Constantino às 17:19

20
Set 10

As greves promovidas pelo Sindicato Trabalhadores da Administração Local (STAl) são, de há muitos anos a esta parte, um verdadeiro fiasco que nem as contabilidades criativas dos promotores consegue iludir. Reiteradamente os trabalhadores não seguem os apelos do sindicato. E este persistentemente insiste. Perdendo a luta e com ela a razão.

publicado por José Manuel Constantino às 12:26

17
Set 10

Este é o estado a que chegou um organismo desportivo que tem a responsabilidade de pensar, organizar e planear uma modalidade desportiva e de assegurar a sua adequada representação internacional.

 

 

publicado por José Manuel Constantino às 10:53

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
18

19
25

26


Autor: JOSÉ MANUEL CONSTANTINO
pesquisar
 
blogs SAPO