Quando a gente pensa que sabe todas as respostas,vem a vida e muda as perguntas

29
Out 10

Acredito que entre os que aspiram a um dia  governar estes país exista gente séria e competente. E em todos os partidos. E admiro-os .Porque o estado em que está o país, a administração pública, a justiça, a segurança, entre outros domínios, desaconselhariam a fazê-lo. A ingovernabilidade é bem maior que a possibilidade de governar. E o que sabemos deve ser apenas uma pequena parte do que se passa.

publicado por José Manuel Constantino às 12:48

28
Out 10

Comprar um carro em segunda mão é um risco. Por isso se diz que há pessoas a quem nunca se comprava um carro em segunda mão. Não são fiáveis.O risco de se ser enganado é grande. Pior é quando se já teve uma experiência anterior e correu mal. Para quê insistir? Eduardo Catroga, um homem maduro devia ser mais prudente. E deixar-se de voluntarismos e boas intenções. O problema do orçamento não é o défice, nem a divida pública .O problema do orçamento chama-se José Sócrates e respectiva clique. Que aprisionou o PS e o país.

publicado por José Manuel Constantino às 10:15

27
Out 10

Sem surpresa .Cavaco Silva anunciou a que e já se previa. E como habitualmente fê-lo sem rasgo, sem chama e sem calor. Como ontem dizia um jovem que pela primeira vez irá exercer o seu direito de voto, o problema é que é o pior candidato à excepção de todos os restantes. Quem ontem ouviu as réplicas por parte dos seus opositores ,ao anúncio de recandidatura, em boa verdade ,é dificil de tirar outra conclusão.

publicado por José Manuel Constantino às 13:27

26
Out 10

A magistratura do ministério público não para de nos surpreender. Imagine-se que ainda há quem, supostamente, proceda à oferta de fundos para as campanhas politicas na presunção ou perante a suposta garantia de vir a obter vantagens futuras. Quando a realidade é, todos os sabemos, bem diferente. As ofertas de fundos e respectiva angariação são por dedicação e convicção políticas.

publicado por José Manuel Constantino às 11:21

25
Out 10

No Brasil como em Portugal sargentão é sargentão.Sempre coerente.E fiel aos princípios.

publicado por José Manuel Constantino às 11:11

22
Out 10

Destruímos as pescas, acabámos com a industria naval, com os estaleiros de construção e reparação navais, com as conserveiras, com a marinha mercante. Destruímos as praias e o litoral .De repente descobrimos que temos a maior zona económica exclusiva e que a nossa prioridade deve estar no mar. E que periferidade geográfica é afinal uma vantagem comparativa face à dimensão oceânica sobre a qual temos jurisdição.E que a economia do mar não é apenas um cluster .É um hipercluster.Somos grandes a destruir e grandes a sonhar.

 

publicado por José Manuel Constantino às 10:54

21
Out 10

Haverá certamente excelentes razões para o primeiro-ministro ter escolhido quem escolheu para ministra da educação. A experiência anterior aconselhava muita  prudência. A senhora em quem recaiu a escolha deverá ter inúmeras qualidades. Não tem é seguramente a noção que quando fala para o país se dirige a adultos e não a crianças. E que o país não é um infantário em ponto grande. Embora às vezes possa parecer.

publicado por José Manuel Constantino às 14:08

20
Out 10

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses quer conhecer as despesas dos ministros. Percebe-se porquê. Sobretudo o momento escolhido. E a expectativa do que pretendem encontrar e demonstrar. Pena é que só o façam agora quando se sentem atingidos por medidas anunciadas pelo governo. E não sempre que julguem poder estar em causa o mau uso dos recursos públicos.

publicado por José Manuel Constantino às 11:46

19
Out 10

Aqui está uma despesa essencial: o Governo irá aumentar em cerca de 30 % a despesa com "artigos honoríficos e de decoração" para um total de 301 mil euros.

publicado por José Manuel Constantino às 11:01

18
Out 10

Existem 450 mil cidadãos, entre os quais os juízes, que são vítimas de um roubo. Esta redução de vencimentos não é um imposto, não é uma expropriação, não é uma nacionalização, nem é um empréstimo. É um confisco arbitrário que só os reis faziam" diz António Martins, presidente da associação sindical dos juízes portugueses. Por uma vez, o senhor acertou em cheio. Pena é que por razões corporativas. Não retira verdade ao que diz .Apenas desmerece um pouco. Mas é para isso que os sindicatos existem. Defender os seus. E os juízes não são excepção.

publicado por José Manuel Constantino às 13:26

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
16

17
23

24
30

31


Autor: JOSÉ MANUEL CONSTANTINO
pesquisar
 
blogs SAPO