Quando a gente pensa que sabe todas as respostas,vem a vida e muda as perguntas

26
Abr 12

No 25 de abril de 74 houve vários 25 de Abril. O dos que conspiraram. O dos que ajudaram os que conspiraram. O do povo que se associou ao ato. E tudo o que começou a partir do momento em que Marcelo Caetano não quis entregar o poder a Salgueiro Maia e tiveram de ir buscar o general Spínola.Contrariamente a uma certa displicência, com que comentadores e cronistas tratam o tema, a narrativa do processo democrático então iniciado, está muito para além da motivação inicial do golpe militar. Um certo folclore associado à data permitiu que durante anos ela fosse sequestrada para comemorar não o máximo denominador comum –a liberdade- mas para questionar o  mínimo divisor comum -os resultados da  democracia. Só isso pode explicar que o presidente da Associação 25 de Abril possa dizer que a Assembleia da República já não representa os portugueses.

publicado por José Manuel Constantino às 15:15

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

15
17
21

22
24
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Autor: JOSÉ MANUEL CONSTANTINO
pesquisar
 
blogs SAPO